terça-feira, 31 de dezembro de 2013

2013: uma carta de terror

À la Edward Norton, que se foda 2013. Os Scotts, os Jacksons, os Ramis e os Francos. Os Spielbergs, os Abrams, os Snyders e outros tantos. As atrizes da treta e a treta de atrizes. O Cavill, os mamarrachos e os canastrões. Que se fodam as pipocas, os telemóveis e as explosões. Chefes, chefões e donos do mundo. Remakes, reboots e res sem fundo. Sequelas, prequelas, midquelas. Que se fodam todas estas balelas. Que se foda o The Conjuring. Vejam o You´re Next e entrem ao som desta malha. Um bom ano amigos.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

sábado, 28 de dezembro de 2013

Top 2013 - nem tudo foi mau (parte II)

16) Melhor cabedal justo - Gemma Arterton em Hansel & Gretel: Witch Hunters
 17) Melhor ator jovem a fazer de velhinho - Ashton Kutcher em Jobs
18) Melhor par de testículos no queixo - Hugh Jackman em Movie 43
19) Melhor Twilight - super empate técnico entre Beautiful Creatures, The Host e The Mortal Instruments: City of Bones
20) Melhor gorro de orelhas - Johnny Knoxville em The Last Stand
21) Melhor gorda sem piada nenhuma - Melissa McCarthy em The Heat e Identity Thief
22) Melhor hiena alien amestrada - hiena alien amestrada em Riddick
23) Melhor Channing Tatum S - os 5 minutos que entra em G.I. Joe: Retaliation
24) Melhor Channing Tatum XL - os 131 minutos que entra em White House Down
25) Melhor pita irritante de bandeira na mão - pita irritante de White House Down
26) Melhor White House Down - Olympus Has Fallen
27) Melhor mentalista no cinema - Simon Baker em I Give It a Year
28) Melhor guarda-roupa - Spring Breakers
29) Melhor catfight - Michelle Rodriguez e Gina Carano em Furious 6
30) Melhor saco de brita - Henry Cavill em Man of Steel

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Os malefícios da chuva

Durante uma boa vintena de minutos, Riddick passeia-se em ambiente hostil, reconhecendo e eliminando. Bicharada, canídeo amigo e se a coisa fosse mais mal amanhada, dava por mim nos meus doze anos. Tal era a eficácia artesanal do começo. Depois chegam os maus, os mais ou menos, e é batatada até aos créditos. Antes disso ele apalpa as nalgas da Starbuck, momento que me deu especial gozo. 

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Top 2013 - nem tudo foi mau (parte I)

1) Melhor grito histérico - Spock em Star Trek Into the Darkness
2) Melhor amnésia com nudez - Trance
3) Melhor amnésia sem nudez - Oblivion
4) Melhor filme antes da meia-noite - Before Midnight
5) Melhor beijinho lésbico - super empate técnico entre Passion, Side Effects e La vie d' Adèle
6) Melhores patilhas - Patrick Wilson em The Conjuring

7) Melhor chichi na boca -  Seth Rogen em This Is the End
8) Melhor dentadura postiça -  Daniel Brühl em Rush
9) Melhor estreia três anos depois - Animal Kingdom
10) Melhor repetição exaustiva de palavras - Old Sport em The Great Gatsby
11) Melhor cena de sexo com um carro - Cameron Diaz em The Counselor
12) Melhor gato laranja - gato laranja em Inside Llewyn Davis
13) Melhor exorcismo que afinal não era o último - The Last Exorcism - Part II
14) Melhor iBabe - Movie 43
15) Melhor tradução que nos garante não ser necessário ir ver o filme - Agora Fico Bem

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Um ano depois

No dia 23 de dezembro de 2012 arranjei um pretexto qualquer para colar aqui esta canção. Hoje volto à façanha, na esperança de que para o ano, as notas sejam outras.

Ridley Scott, pede para cagar e sai

"Isto não é um filme, é apenas uma sucessão de cenas", disse o meu irmão à saída. Depois empregou um palavrão, momento que já não cito porque a mãe no outro dia disse que eu ando cada vez mais malcriado. E assim, no misto de espanto negativo, lá se foi abandonando o sítio e prometendo nunca mais. Pois pois. Certo é que ninguém sabe muito bem o que se passou ali, num somatório de diálogos empertigados, de cariz obrigatório, colados a cuspo e suportados por um elenco que não sabe o que faz. Como tu Ridley Scott, que, como canta Toy, já não és tu. O conselheiro, título da obra, anda para lá de um lado para o outro, perdido e a tentar remediar alguma coisa. Mas numa linguagem disparatada e desconexa, que não permite qualquer tipo de feedback. Entrámos na sala mas não nos deixaram claramente entrar no filme.